Com toda a organização das abelhas, fica claro para qualquer um que observe um pouco, que de alguma forma elas se comunicam. Diversos pesquisadores dedicaram o trabalho de suas vidas no intuito de decifrar como é feita essa conversa entre os indivíduos da colmeia.

Desde as hipóteses mais fantásticas e poéticas, como telepatia ou um “Espírito coletivo” da colmeia, até a descoberta dos feromônios e a codificação da “dança do requebrado”, o ponto de concordância é a importância das antenas nesse processo de comunicação. Pesquisas indicaram que as abelhas se tornam apáticas e abandonam suas funções na colônia, caso percam as antenas, demonstrando a importância desse órgão na vida social das abelhas. Em breve, faremos uma publicação dedicada exclusivamente às antenas e suas funções.

Foi à partir da década de 1950, com a descoberta dos feromônios pelo pesquisador alemão, Adolf Butenandt (1903 – 1995) que grande parte do mistério pôde ser desvendado.

Inicialmente ligados apenas aos hábitos sexuais dos insetos, conforme as pesquisas se aprofundaram, descobriram sua importância como elemento de preservação das espécies e hoje, sabemos que todos os animais (incluindo nós, humanos) utilizam dessa comunicação química para enviar mensagens aos seus pares. Os feromônios regulam não só os hábitos sexuais, mas também indicam situações e locais específicos, bem como as reações cabíveis a cada. Os feromônios são captados pelos órgãos olfativos e codificados apenas pelos animais da mesma espécie.

No caso das abelhas e dos insetos de forma geral,  são as antenas que assumem essa função, reconhecendo e investigando os sinais químicos que suas parceiras exalam. Os Feromônios exalados pela rainha tem por objetivo manter a colônia unida, além de garantir que apenas ela exerça a função de poedeira.

Adolf Butenandt (1903 – 1995) – Identificou os feromônios de acasalamento em 1956

Também o momento de acasalar é indicado aos zangões através de sinais químicos. Já as operárias, utilizam dos feromônios para demarcar locais e para indicar situações de perigo e alerta. É assim que ao picar alguém, uma operária aciona o alarme e atrai rapidamente um grande grupo de guardas dispostas a acionar seus ferrões.

Karl Von Frisch (1886 – 1982) – Decifrou a Dança das Abelhas após 50 anos

Diferente de outros insetos sociais, no entanto, as abelhas desenvolveram uma forma de comunicação corporal única, além da comunicação química, olfativa. Essa comunicação corporal é a dança do requebrado, também chamada popularmente de dança das abelhas. Muitos cientistas se intrigaram com essa dança, mas foi o pesquisador austríaco Karl von Frisch (1886 -1982), que após 50 anos de estudos sobre comunicação das abelhas, recebeu o Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia em 1973, pelas suas descobertas.

Durante a dança, as abelhas agitam o abdômen e se movem fazendo um

A Dança do Requebrado em execução
Diagrama representando a dança do requebrado. a direção a ser seguida é indicada em relação à posição da colmeia e do sol, numa triangulação perfeita.

oito repetidamente. Esse processo indica para as demais a distância até as flores encontradas e a sua direção a partir da colmeia. De acordo com os pesquisadores, um movimento de abdômen de 1 segundo de duração corresponde a cerca de 750 metros de área percorrida pela campeira em busca de alimento.Quanto mais enfática a dança, mais abundante o tesouro anunciado.

Esses movimentos corporais indicam o ângulo exato entre a nova fonte de alimento, a colmeia e a posição do sol, em relação à força da gravidade, conforme o gráfico ao lado (linhas imaginárias):

Trabalhos experimentais e teóricos mostram que as abelhas precisam de apenas 5 ou 6 sequências de dança para entender a informação passada, mostrando que a linguagem é bem compreendida pelas companheiras.

Enquanto a batedora realiza sua apresentação, as demais abelhas investigam seu corpo com as antenas e obtém todas as informações adcionais sobre o local que está sendo indicado.

Experimentos comprovam que as abelhas Apis mellifera, a mais comum pois produz o mel que consumimos, usam tanto o cheiro (67%) como a dança (33%) para se comunicar. Estudos também demonstram que abelhas sem ferrão normalmente não realizam danças, comunicando-se por sinais sonoros e sinais químicos, os feromônios.

Disponibilizamos ao lado, o link para um interessante jogo online elaborado para facilitar a compreensão da dança do requebrado e como ela funciona entre as abelhas campeiras. Infelizmente, o jogo só se encontra em inglês, mas a leitura atenta das instruções traz informações muito pertinentes.

Postagens Recentes

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Share This